quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Trecho de "Cavala"


Há poucos posts atrás comentei sobre o Prêmio Sesc de Literatura. E não é que hoje me deparei com um fragmento de um conto de um dos ganhadores do Prêmio de 2009? Estava terminando de ler a Revista Cult, quando vejo na última página o conto Fome, de Sérgio Tavares, escritor e jornalista. O conto integra Cavala, o livro vencedor na categoria Contos e publicado pela editora Record.

Antes de expor aqui um trecho do conto, preciso comentar que o autor é extremamente genial quando resolve inovar após a pontuação. Ele simplesmente ignora que a próxima palavra após o ponto deve começar com letra maiúscula. Nesse sentido, segue as linhas clariceanas e saramagueanas de se escrever. Além disso, um rico vocabulário e a utilização de bons argumentos metafóricos e sinestésicos garantem ao texto uma variedade sombria e elucidante ao mesmo tempo. É texto pra dar prazer, pra ser degustado, pra ser acariciado. Mesmo com palavras duras, a linguagem desce suave, lúcida, cheia de sentido.

A escolha do trecho foi proposital. Me identifiquei com algumas palavras, alguns trejeitos na linguagem. Mais adiante mostrarei um texto meu que parece um pouco com esse trecho que escolhi do conto para mostrar. Já está mais do que certo! Próxima aquisição literária: Cavala


Trecho do conto "Fome"

Neste instante, meu corpo começa a reagir em abstinência. uma fúria explode em jorros de sangue fervente pela musculatura retesada, queimando a corda que controlava o animal voraz, sedento e insaciável. estou ardendo entre as coxas e já não consigo mantê-las fechadas. ele permanece sob os umbrais, exatamente onde o quero, prostrado, com uma secreção mole escorrendo sobre os lábios manchados de iodo, carcomidos.

5 comentários:

Maria Fernanda Probst disse...

Pesado o trecho, mas eu curti.

Fátima Lima disse...

Lara, amo ver vc nessa produtividade. Seus posts nos alimenta na inércia dessa selva semiótica. Profundo o trecho. A ruptura da norma ortográfica é a condição da criatividade.E olha, sempre os nossos laços serão fortes, pois a escrita nos une. Estou indo fazer o Pós Doutorado no Rio. As portas de minha casa estarão sempre abertas para você.

MAILSON FURTADO disse...

Bela postagem!!!

Muito bom,parabéns!!!

Acesse:
http://mailsonfurtado.blogspot.com

Sérgio disse...

Querida Lara, fico extremamente lisonjeado pelas palavras referentes ao trecho do conto.
Espero que possa ter lido todo o livro, e gostado da mesma forma. Parabéns pelo blog, em especial por compartilhar, como eu, dos prazeres e dos fascínios das palavras reais e ficcionais.
Tomara que um dia possa ir à Sergipe (talvez numa noite de autógrafos, quem sabe?), onde possamos conversar pessoalmente.
Um forte abraço!
Sérgio Tavares

Lara Aguiar disse...

Caro Sérgio, fiquei super feliz com o seu comentário aqui no blog e gostaria muito de ter a oportunidade de conhecê-lo pessoalmente. Quem sabe da forma como você falou, não é? Bom, hoje eu me aventurei a escrever um conto, chamado "Distante de mim". Gostaria que desse uma olhadinha e que comentasse algo. Ficaria muito grata.

Um abraço!!