quarta-feira, 15 de outubro de 2008

"Ensaio sobre a cegueira"


A obra "Ensaio sobre a cegueira", do gajo premiado José Saramago, vai além da exploração do caos como fator determinante para a catarse da sociedade. Ela mostra a cegueira interior na qual estamos submersos, pois só enxergamos para fora e não estamos dispostos a observar o mundo com outros sentidos. É uma pena, porque se usássemos mais a nossa sensibilidade, o real não seria tão pedra bruta.
Provavelmente, quando Saramago descreveu a cegueira na narrativa, quis lembrar o quanto é importante estar de olhos fechados para ver além. Por isso a cegueira é branca. Não é igual à cegueira que surge por deficiência no organismo e escurece tudo ao redor. É a cegueira da luz, da luminosidade exagerada. Sim, porque luz demais também cega. É o extra branco de tudo aquilo que é impalpável e nos deixa atônitos porque não conseguimos decifrar com os olhos habituais.
É preciso não ver fisicamente o ambiente para poder compreender o terreno da intimidade.

2 comentários:

Isabel disse...

Amiga, saudades dos seus textos...amei o livro "Ensaio sobre a cegueira".
Te amo!

paty_monteiro disse...

Quanta saudade da profundidade de teu ser, amiga! Tuas reflexões sobre a obra de Saramago atestam a riqueza de teu pensar e teu sentir...como não sentir saudades? "Ensaio sobre a cegueira" foi um dos livros mais profundos e instingantes que pude ler, me marcou muito!
Por ora, fico muito feliz por nos brindar com sua arte-escrita. O comentário anterior, com o nome de "Isabel", é meu tb! heheh Isabel é o nome da mamãe e a conta que estava sendo usada antes da minha era a dela...
Amo vc!