segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Coca-cola forever




Ahh, Coca-cola. Um dia me libertei dela e agora voltei a ser quase escrava, principalmente da zero. Nunca gostei muito de falar nessa bebida, talvez por saber do mal que faz ao meu estômago e eu ainda teimo em tomar. Enfim, o que está me levando a falar da Coca-cola aqui é a última propaganda veiculada no cinema e na televisão. Bom, nunca gostei das propagandas da Coca, sempre as achei chatas e sem sentido. Mas, agora, parece que tem alguma lógica. Pelo menos é o que parece...
Estou curiosa com relação ao que se passou na cabeça dos publicitários. É que a Coca foi ousada na medida em que usou imagens coloridas de cogumelos e de explosões ultrapassando a camada de ozônio, isso depois que uns garotos agitam a bebida antes de abri-la. Achei que foi um tiro no pé, porque está rementendo aos malefícios já comentados destacadamente na mídia. Ou não, se a intenção deles foi realmente usar a munição dos outros a favor da própria imagem.
Sei é que tem até blog insinuando o motivo daqueles cogumelos estarem posicionados no final do vídeo publicitário. Para mim, a imagem que veio foi a da bomba atômica, ou seja, a impressão que me causou é que a Coca-cola quer é destruir o planeta. Sim, porque a invasão já foi feita em cada esquina 'come poeira' deste mundo.
Com o lema 'Vivendo o lado bom da vida, a sua felicidade transforma' e remetendo à ideia de 'explosão de felicidade', a propaganda tem um ponto positivo: a música (What a wonderfull world) imortalizada por Louis Armstrong, desta vez na voz de Joey Ramone com uma nova roupagem.
É uma propaganda pra se pensar...

2 comentários:

suyenecorreia disse...

Lara, amiga!!! Adorei este seu comentário sobre a nova propaganda da Coca-Cola, pois como vc bem sabe, ela foi minha companheira diária até meados do ano passado.
Mas apesar de não mais bebê-la, admiro o MK da empresa que cada vez mais abarca novos clientes (vide aquela garrafinha retornável de 200 ml e a mini-latinha, a preços bem convidativos).
Mas vamos falar especificamente dessa propaganda, que apesar de não tê-la visto, pela sua descrição, me reporta a outras da mesma bebida de cola.
A Coca sempre associou sua marca à vitalidade, força e otimismo. A idéia é que você ao degustar a bebida geladinha, esqueça de imediato os males que ela possa te causar. Alguém aí deixa de tomá-la mesmo sabendo que pode desentupir pias ou "tronos"?
Mas voltando ao comercial, em questão, acho que a explosão não é da Bomba de Hiroshima (ainda que um arroto de uma coca bem gelada, soe bombástico),e sim, de esperança, otimismo.
O colorido psicodélico leva a crer nisso, além da voz de Joey Ramone (conheço bem sua entonação, pois amo os Ramones)sugerir um "Ei, estamos vivos!!E isso é Maravilhoso!"
Alguns filmes já apostaram nesse lance de mudança de cor (de preto-e-branco para colorido), basta se lembrar de "Pleasantville", que vais do estado deprê ao shangri-la num piscar de olhos.
Pois bem, não acredito que eles tenham dado um tiro no próprio pé. Eles não são tão ingênuos assim...
Afinal, vc tornou-se escrava da ZERO, não foi?

Bjs

Suyene Correia

Lara Aguiar disse...

Oi, Suyene!
Se eu fosse depender dessa propaganda e das outras para gostar de Coca-cola, com certeza não tomaria nunca. Gosto da bebida em si. E mais: sem as propagandas acho que eu ainda gostaria muito mais. Afinal de contas, não me atrai a idéia de que posso sofrer uma explosão a qualquer momento...rsrsrsrs

Bjoss